Pedro Vianna

 

"Passei a me interessar pelos temas do autoconhecimento quando tinha 16 anos. Minha mãe, depois de ter lido o primeiro capítulo de um livro chamado 'Relacionamento, amor e liberdade', decidiu pedir a separação do seu terceiro casamento. Curioso, decidi investigar o que dizia o tal livro, e acabei me deparando com o autor que foi meu companheiro de cabeceira até meus vinte e poucos: Osho. 


Motivado pela busca da prática da meditação, conheci o Yoga. Praticava diariamente. Pela primeira vez na minha vida me dediquei a estudar de fato. Passava tardes lendo, decorando nomes de ásanas (posturas), ouvindo mantras e reverenciando mestres. Foi um período de muita expansão, descobrimento e assimilação de conhecimentos que sigo utilizando em minha vida até hoje.


Essa jornada me conduziu para o estudo de diversas áreas holísticas, iniciando pela medicina indiana (ayurveda), passando pelo reiki e pelo tantra, e culminando com a biopsicologia. Enfim consegui entender a relação da ciência com a espiritualidade. A biopsicologia me trouxe uma linguagem mais científica, mais conectada com o que a maior parte das pessoas aceita em nível racional. O mantra passa a ter o embasamento da psicoacústica, a meditação é redutora do estresse comprovadamente pelas universidades mais renomadas do mundo, as posturas de yoga regulam a produção dos hormônios.


Essa formação foi como um rito de passagem, e me permitiu montar com minha parceira A Escola das Emoções. Hoje quando facilito tanto os grupos como consultas individuais sinto — mais do que nunca — que estou cumprindo minha missão nesta vida. Ainda tenho muito o que aprender e isso me motiva ainda mais!"

Camila Weinmann

"Os caminhos espirituais se apresentaram desde muito cedo em minha vida e até hoje impulsionam a minha busca por autoconhecimento. Filha de pai psicanalista e mãe junguiana, quando me formei jornalista, em 2006, sabia que meu poder de pesquisa, síntese e transmissão do conhecimento deveria estar a serviço da construção de um novo paradigma, em que a vida esteja em primeiro lugar.

 

Em 2012, através da reconexão com os ciclos naturais, decidi abandonar uma velha forma de viver para me integrar a um grande movimento de cooperação e despertar coletivo. Um período intenso em que a dedicação a práticas diárias de autocura proporcionou um salto de consciência para mim e todos na minha volta. Voltei todo meu estudo para compreender o que diziam as ciências antigas e atuais sobre o desenvolvimento de nossas tecnologias mentais. Através do mestrado em reiki, dos círculos de mulheres e do aprofundamento em psicologia transpessoal, pude vivenciar em meu organismo uma grande transformação.

 

Certo dia, durante uma regressão terapêutica, tive uma experiência que mudou tudo outra vez. Em minha tela mental se apresentou a imagem de um bebê pedindo que eu me preparasse para ser mãe, pois precisava nascer em plenitude. Dois anos depois eu conheci o Pedro e soubemos desde sempre que receberíamos uma criança. Foi pesquisando sobre concepção consciente que conhecemos a Ciência do Início da Vida e me tornei uma multiplicadora desses conhecimentos.

 

A Escola das Emoções e o curso Conhece-te nasceram junto com uma nova família, em 2015, com a intenção de compartilhar as bênçãos que temos recebido neste caminho. Hoje, além de educadora emocional, sou a mãe da Joana, uma encantadora presença que tem nos feito transbordar ainda mais amor."

DOCUMENTÁRIO

Índia: A Escola das Emoções

Uma viagem transformadora. Uma aventura interior de muitas revelações. O que a Índia tem a ensinar sobre as nossas emoções?

 

Foi uma jornada de autoconhecimento e expansão da consciência em solo indiano que deu início ao projeto d'A Escola das Emoções. Neste documentário, Camila Weinmann e Pedro Vianna mergulham nas águas profundas de seus próprios seres, numa viagem cheia de altos e baixos emocionais. O palco dos aprendizados é a cidade dos sábios: Rishikesh.


O que era para ser um rito de casamento se transformou no que chamamos de "mestrado" em educação emocional. Visitar a Índia faz aflorar muitos sentimentos. Por meio de depoimentos pessoais e entrevistas com mestres que encontramos no caminho, o filme revela a ebulição interna que uma viagem como esta é capaz de provocar.

Produção e Realização: A Escola das Emoções e Pangeas

Argumento e Apresentação: Camila Weinmann e Pedro Vianna

Roteiro, Direção e Montagem: Vinícius Fontoura

Trilha Sonora: Rudráksha

Finalização: Natália Koren

Produção Internacional: Camila Weinmann e Pedro Vianna

Filmagens Índia: Camila Weinmann e Pedro Vianna

Filmagens Brasil: Voltaire Barbieri