Do que você tem medo?


Ilustração: Felipe Menegheti

Quantas vezes você ouviu “não tenha medo” ou “vibre em outra frequência”, mas ainda assim permaneceu aquele sentimento de insegurança impedindo que desse um passo a frente? Não é só com você que isso acontece. O medo é a emoção que mais aparece nos trabalhos de autoconhecimento e cura. Ele é tão natural e funcional que está ligado aos nossos instintos primários de sobrevivência.

No primeiro módulo do Conhece-te, o curso de educação emocional d'A Escola das Emoções, nós convidamos você a olhar para os seus medos e fazer dessa experiência um catalisador para que encontre a sua coragem e confiança. Coragem significa “agir com o coração”, e para isso precisamos conhecer os mecanismos de defesa que condicionam a nossa reatividade. Do que estou me protegendo? Existe uma ameaça real? Será que estes sentimentos não têm mais a ver com meu passado do que com o momento atual?

Nesse caso, revisitar a sua história e movimentar a memória celular pode ser um bom caminho. As origens dos sentimentos que não compreendemos muitas vezes estão relacionadas com o início da vida, com as emoções que nossos pais sentiam quando nos conceberam e com a maneira com que fomos recebidos nesse mundo.

Ciência do Início da Vida

Em cada módulo do curso de educação emocional trabalhamos as frequências emocionais que vibram em um dos sete centros de energia vital (chakras) e uma etapa do desenvolvimento humano. No Módulo 1 – Superando o medo – despertamos o chakra básico e vivenciamos as emoções da concepção, gestação e parto.

Hoje em dia ciências como a epigenética e a nova medicina já confirmam que apenas 10% da informação contida no DNA diz respeito a características físicas. Os outros 90% são ferramentas de linguagem que contam a história de nossos ancestrais. Além disso, de zero a três anos é quando se forma o padrão de produção de neuropeptídeos, as chamadas moléculas de emoção, que estão ligadas aos sistemas nervoso, endócrino e imunológico.

Após esse período passamos a atrair, mesmo que de forma inconsciente, situações que nos fazem produzir de novo as mesmas sensações. A boa notícia é que já se tem acesso a terapias de limpeza da matriz genética, que favorecem a tomada de consciência daquilo que tem se repetido ao longo de gerações para que encontremos a solução. Entre elas, a técnica de Renascimento de Leonard Orr, através da respiração consciente, que é um dos pontos altos do primeiro módulo do nosso curso.

A química do medo

Quando sentimos medo, nossas glândulas liberam uma química que prepara o corpo para lutar ou fugir. Se essa energia do estresse não é utilizada no presente, ou seja, direcionada para algo que você possa fazer aqui agora, ela acaba se tornando tóxica e fica alojada no organismo através de padrões repetitivos, sejam eles físicos (como vícios respiratórios e posturais que nos bloqueiam para a interação afetiva, por exemplo) ou psicológicos (comportamentos condicionados).

Quando estamos confiantes o coquetel hormonal é outro. Desfrutamos de sensações de bem-estar e plenitude, experimentamos a vida com conexão e entrega. Porém só é possível alcançar esse estado após acolher e integrar as partes da nossa vida que ficaram ocultas.

Coragem para mudar

O objetivo da etapa inicial do Conhece-te é potencializar a busca por respostas a perguntas existenciais básicas como: Quem sou eu? Onde estou? Para onde vou? Reconhecer o ponto da jornada em que me encontro nesse exato momento e me acolher como sou agora. Esse é o primeiro passo para um realinhamento com a essência que nos guia, para que possamos começar a visualizar um caminho mais conectado com os nossos propósitos.

Nós, os focalizadores do curso, estamos felizes e confiantes de que as pessoas certas estão sendo atraídas para mergulhar nessa aventura pelas emoções, das mais densas até as mais sutis.

Se você se sente chamado a aprofundar sua jornada de autoconhecimento e crescer em consciência e cooperação, faça agora sua inscrição no Conhece-te.

Destaques
Posts recentes